quinta-feira, 3 de março de 2016

Noites de Frio

Noites de Frio

Quando você virou vício
E te querer virou rotina
Foi como se o sol de verão brilhasse ardente
E até o ar à minha volta se aqueceu.

Quando a intenção virou sentimento
E a tua presença se fez necessidade
Foi como caminhar num jardim primaveril
E tudo em mim era flor a desabrochar.

Quando tua ausência ficou constante
Mesmo quando estavas presente
Vi as primeiras folhas caírem
Era a alegria em senescência outonal

E quando nossa vida virou hiato
E o calor do teu corpo fugiu do meu
O sol se pôs no horizonte gelado
E eu vivi muitas noites de inverno.

Fonte: Google Imagens


--------------------------------------------------------------------------------
"E quando chega a noite e eu não consigo dormir, meu coração acelera e eu sozinha aqui. Eu mudo o lado da cama, eu ligo a televisão. Olhos nos olhos no espelho e o telefone na mão. Pro tanto que eu te queria, o perto nunca bastava, e essa proximidade não dava, me perdi no que era real e no que eu inventei. Reescrevi as memórias, deixei o cabelo crescer e te dedico uma linda história confessa. Nem a maldade do tempo consegue me afastar de você."

Nenhum comentário:

Postar um comentário