sexta-feira, 15 de maio de 2009

Nulo

Um tempão sem vir aqui postar, vida corrida, semana de seminários e provas na faculdade, criação de campanhas, finalização de projetos, trabalho corrido idem, sugando todas as minhas energias. (IN)Felizmente, uma doençazinha me deu uns dois dias de descanso, nada muito grave, mas preferia estar trabalhando e estudando normalmente, a ter q tomar remédios e injeções, e fazer exames. Odeio agulhas. Daí vim postar aqui, de molho em casa, sem escrever há um tempão. Nada muito pessoal, nem como realmente me sinto agora, mas gosto desse.

Desidratação

Seco
Liso
Frio
Coração em pedaços
Carne em ranhuras
Veias finas
Em meu peito apenas sangue
Já não há mais gosto em viver
Esvaiu-me o prazer da vida
Já não sinto
Já não quero
Já não sei
Já não sou...
Nem dor nem amor
Sentimento nulo em mim
Nem felicidade nem trevas
É o nada em tudo
É a tristeza que não chega
É o amor que não comparece
Já não sou mais eu
Não estou normal
E não me sinto diferente
Vazio e só
Poderia estar muito pior
Como poderia estar bem melhor
Eu e apenas eu
E só.

3 comentários:

  1. Melhoras, thatinha (?)
    A gente ama muito você, e queremos a velha tha de volta (como se vc estivesse em coma profundo)

    XXXX

    ResponderExcluir
  2. Ahh,

    ;x

    Que triste.
    oo'

    Prefiro o poema mudo!
    O mais lindo e todos!

    "A corja da corja da humanidade"

    *-*

    ResponderExcluir
  3. aí,

    gostei do nome do teu blog...

    ResponderExcluir